Pedidos de Oração
   Entre em contato
Bem-aventurado Miguel Sopocko
Jesus, eu confio em Vós!
 
 
Publicado em 8 de Fevereiro de 2017

 

Na missão da santa irmã Faustina, a providência Divina assinalou um papel especial ao seu confessor e diretor espiritual − o pe. Miguel Sopocko, durante a permanência da irmã Faustina

em Vilna, Lituânia (1933-36), que foi para ela um auxiliar insubstituível no reconhecimento das vivências e das revelações interiores. Por recomendação sua ela escreveu um “Diário”, que era um documento de mística católica de valor excepcional. Nesse “Diário” apresenta-se também a figura singular do pe. Sopocko, bem como a contribuição do seu trabalho para a realização das exigências de Jesus Cristo.

A pintura da imagem de Jesus Misericordioso, a sua exposição para o culto público, a divulgação do terço da Divina Misericórdia, a tomada das providências iniciais pela instituição da Festa da Misericórdia e para a fundação de uma nova congregação religiosa − realizou-se em Vilna graças aos empenhos do pe. Miguel Sopocko. Desde aquela época, a obra comum, alcançada graças à oração e ao sofrimento de ambos, irradia-se pelo mundo inteiro.

O padre Miguel Sopocko nasceu em Nowosady, nas proximidades de Vilna (atual Lituânia). Nos anos 1910-1914 estudou teologia na Universidade de Vilna, e posteriormente em Varsóvia, onde concluiu também o Instituto Superior de Pedagogia. Depois de obter o grau de doutor em teologia moral em 1926, foi nomeado diretor espiritual no seminário de Vilna. Defendeu sua tese de docente em 1934. Trabalhou como professor de teologia moral na Faculdade de Teologia Stefan Batory em Vilna e no Seminário Maior de Bialystok (1928-1962). Nos anos 1918-1932 foi capelão do exército polonês em Varsóvia e em Vilna.

Nos trabalhos científicos que publicou, o padre Sopocko forneceu os fundamentos teológicos para as novas formas do culto da Divina misericórdia (veja Trechos do livro), que ele propagava com zelo, envolvendo-se na atividade evangelizadora e social. Foi confessor de diversas comunidades religiosas e leigas. Para a primeira comunidade de irmãs, que deu origem à nova congregação religiosa, escreveu cartas de formação. A seguir, para a organização da Congregação das Irmãs de Jesus Misericordioso fundada, redigiu as suas constituições − de acordo com os ideais e as propostas de irmã Faustina. Com base nos textos da religiosa, compunha orações à Divina misericórdia.

Após a morte de irmã Faustina, com a qual manteve contato até o final da vida dela, de forma coerente o pe. Sopocko procurou realizar as tarefas assinaladas nas revelações.

Trecho do “Diário” do pe. Sopocko: “Existem verdades que são conhecidas e a respeito das quais com frequência se ouve falar e se fala, mas que não são compreendidas. Foi o que aconteceu comigo no que diz respeito à verdade da Divina misericórdia. Tantas vezes eu havia lembrado essa verdade nos sermões, refletido a respeito dela nos retiros e repetido nas orações da Igreja – especialmente nos salmos – mas eu não compreendia o seu significado nem penetrava o seu conteúdo mais profundo, o de ser o mais elevado atributo da atividade Divina exterior. Foi preciso que aparecesse uma simples religiosa, irma Faustina, da Congregação da Proteção de Nossa Senhora (das Madalenas), que, levada pela intuição, falou-me a respeito dessa verdade de forma sucinta, e com frequência repetia isso, estimulando-me a pesquisar, a estudar e a pensar com frequência a seu respeito.

O Padre Miguel Sopocko até o fim da vida engajou-se com heroico zelo pastoral no aprofundamento e na difusão dos mistérios da Divina misericórdia. Faleceu em Bialystok no dia 15 de fevereiro de 1975, com fama de santidade, no dia iografia do pe. Migel Sopocko da memória de Santa Faustina, padroeira da irmã Faustina.

 

A Casa na qual o pe. Sopocko passou o último período da sua vida  atualmente pertence à Congregação das Irmãs de Jesus Misericordioso. Na residência do padre Sopocko foi instalada a sala da sua memória.

 

 

Fonte:

http://www.jesus-misericordioso.com/

Sobre nós
 
O Espírito Santo, que renova a face da terra, torna os membros desta Família atentos aos sinais dos tempos e os faz reconhecer no Culto e na Devoção à Divina Misericórdia um dom proveniente do Céu, em graus de curar radicalmente os males que insidiam o homem, sobretudo quando este sofre, quando é ameaçado no próprio coração da sua existência e da sua dignidade (cf. DM 2).
Faça contato
 
  [email protected]
  (41) 3608 - 2556
  (41) 3608 - 2556
  R. Seringueira , Número 609, Fazenda Rio Grande/PR
Encontre-nos
 
 
Home   •   Ir para cima   •   Sitemap
Facebook Twitter Google+ Google Pinterest LinkedIn Email Addthis
© Todos os direitos reservados ao proprietário da marca.
 
ARQUIVO CRÉDITOS NÃO ESTÁ ABRINDO, ESTÁ COM ERRO OU NÃO POSSUI A ASSINATURA.